Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Sandro, o “inspirador de Sidney Magal”, ganha musical

25 de janeiro de 2012

Acabei de voltar de Buenos Aires.  E já estou fazendo planos de voltar. É que justamente no dia em que embarquei de volta, sexta-passada, estreou no Teatro Broadway o musical Por Amor a Sandro, de Ariel del Mastro. A superprodução, estrelada por Fernando Samartín, conta a história de uma fã que tem sua vida mudada pela devoção a um ídolo. Trata-se de uma homenagem ao cantor Roberto Sánchez, mais conhecido como Sandro de América, ídolo argentino, falecido em 2010. Ele tinha 64 anos e morreu por causa de complicações de um enfisema pulmonar,  contra o qual lutava desde o fim da década de 1990. Roberto Sánchez nasceu em 1945 na periferia de Buenos Aires. Começou sua carreira artística como cover  de Elvis Presley. Em 1960, já com o nome artístico de Sandro, foi o primeiro cantor argentino a gravar um rock na língua espanhola. Com a explosão do gênero, Sandro e sua banda (Los de Fuego) gravaram versões de músicas dos Beatles, The Animals e Chuck Berry.

Sandro é mais conhecido pela segunda fase de sua carreira, que teve início em 1967 e é marcada por interpretações românticas e sensuais. Nessa época, o ídolo conquistou o público feminino ao liderar uma campanha a favor do sexo antes do casamento. Em seu currículo estão pelo menos 50 sucessos musicais e participação em 12 filmes. No total, ele gravou 52 álbuns e vendeu 8 milhões de discos.

El Gitano (em português, “o cigano”), apelido que faz referência ao figurino extravagante do cantor, pode ser considerado um dos maiores ídolos pop das Américas. Em 1969, recebeu um disco de ouro em Nova York por ter sido o latino-americano com a maior quantidade de discos vendidos nos Estados Unidos. Ele foi o primeiro artista da região a lotar o Madison Square Garden, em 1970.

Sobre o musical agora em cartaz em Buenos Aires, vale dizer que não é costume montar um espetáculo desse porte para contar a história de personalidades contemporâneas. Edith Piaf e Eva Perón só foram encenadas na Broadway 15 e 27 anos depois de suas mortes, respectivamente. Só que li que a vida e as músicas do cantor argentino fazem de Por Amor a Sandro um show inovador entre o gênero.

Elenco de Por Amor a Sandro

O espetáculo preparou ainda outras surpresas, que devem agradar aos mais fanáticos: há três objetos originais do cigano espalhados pelo cenário e figurino da peça: a porta de sua casa no bairro de Banfield, sua clássica jaqueta de couro preta e o cachecol vermelho de lã imortalizado pelo ídolo.

A mesma jaqueta. À esquerda, em Sandro; à direita, no musical.

As curiosidades não param por aí. Por que o musical é um atrativo também para brasileiros de passagem por Buenos Aires? Fácil resposta. Além de poder ser comparado ao nosso rei Roberto Carlos no quesito paixão nacional, Sandro é diretamente relacionado a outro ídolo tupiniquim: Sidney Magal. O ícone brega gravou versões em português das músicas Tengo (Tenho, na voz de Sidney) e Sandra Rosa Madalena. A clara semelhança de estilo entre os dois não é coincidência. O lançamento de Sidney Magal no Brasil foi uma resposta da gravadora RCA brasileira à filial argentina, que se vangloriava com o sucesso de Sandro.

No ano passado, tive uma experiência muito boa em Nova York com um musical do mesmo gênero. Adorei Jersey Boys, que conta a história de Frankie Valli e do grupo Four Seasons.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

10 Comentários

10 Comentários

  1. Marcelo Sanchez

    Marcelo,
    O Titulo ficaria melhor assim: Sandro, “O Elvis Presley Argentino” vai ganhar musical.
    Sidney Magal foi uma tentativa de “Xerocar” o sucesso de Sandro. Ideia do Argentino Robert Livi e Paulo Coelho (ele mesmo, o mago) que por sinal é compositor de algumas versões cantadas pelo Magal. Isso tb é curioso pacas!
    Se quiser conferir, é só dar uma olhada no video youtube : “Sandro de america – Versiones en Portugués”
    Parabéns pelo trabalho!
    Abraços
    Marcelo Sanchez – Unico fã do Sandro do Rio de Janeiro . kkkkkkkk Isso é curioso não é?

    Responder
    • guiadoscurglog

      Marcelo Sanchez,
      Muito obrigado pela sugestão, já alteramos o título. A relação do Sandro com o Sidney Magal é realmente muito curiosa.
      Equipe Guia dos Curiosos

      Responder
  2. Marcelo Sanchez

    Obrigado!
    Muito bom esse blog. Estou viajando nas curiosidades!
    Parabéns!

    Responder
  3. ALI N.ARAUJO

    conoci el Sandro en 1978 en Buenos Aires, en Brazil, teníamos Sidney Magal, son mis ídolos, les tengo mucho cariño, incluso, tengo una homenaje a la madre, hecha por Sandro, sin palavras para definir este espectáculo, de hombre e hijo…hoy, está con DIOS, por qué, los qué cantan, a DIOS cantará…

    Responder
  4. Sérgio

    Pessoal, creio ser muito importante a todos os sulamericanos essa ligação entre a origem do cantor paranaense Sidney Magal(ele é irmaão do Pezão,campeão de MMA)com o cantor argentino Sandro. Aliás, o Brasil não é só samba, é também toda essa mistura musical gostosa de se ouvir e ao mesmo tempo “brega e chique” que faz parte de toda uma grande soma cultural, responsável pela identidade e uniao entre os povos latinos. Mas hoje verifico que está faltando talentos às música que ouvimos ultimamente nas paradas de sucesso.

    Responder
  5. Heriberto Menacho

    Boa tarde , não é uma ligação de Sidney Magal e Sandro, Sidney Magal é uma copia por sinal muito ordinária das músicas de Sandro , digo isso porque não da as devidos créditos ao autor da músicas que ele canta, fazendo acreditar que são músicas dele,as músicas de Sandro são muito bem feitas e interpretadas, seria bom ouvi-las interpretadas por outros cantores sempre dando os créditos ,como sinal de rspeito.

    Responder
  6. luis arancibia

    magal copiou sandro e sandro não foi divulgado p não derrubar magal

    Responder
  7. Izaias do Carmo

    Em 1973, fui a Buenos Aires a convite de um produtor cinematográfico de lá. Desde o primeiro dia ouvia diversas vezes o Cantor Sandro tocar nas rádios. Perguntei a Evangelina, irmã desse meu amigo de quem era aquela com cativante e ela me respondeu dizendo que se tratava de Sandro, o Roberto Caflos dos Argdntinos. Fui a um show e me tornei fã imediatrnte.
    Anos depois, já no Brasil, vi um cover do Sandro chamado Sidney Magal, aliás um cover de muito mal gosto, interpretando as musicas do Sandro e sem sequer tendo a dignidade de citar o nome do autor daquelas canções. Magal copiou também o apelido “cigano”, e meticulosamente copiou os gestos, a expressão corporal e facial. Acredito que por interesses comerciais de gravadoras, Sandro não tenha feito sucesso no Brasil.
    Sou brasileiro e tenho divergência com os argentinos no futebol, mas a César o que é de César.
    Com todo o respeito ao Magal, nao dá pra comparar Sandro com Magal. Como diz Juca Chaves “só existe um só bethovem para mil Carlos Imperial.

    Responder
  8. Marcos Valença

    Magal um sujeito caricato com aquela roupa esdruxula, atuação paródica e esculhambando totalmente o Sandro. Nunca vi o Magal sequer tocar no nome do Sandro publicamente mas ainda acho que o pior artista nacional é aquele que compra direitos de musicas Latino/Hispanos e sai por aí cantando com pose de compositor/mentor da mesma. Mas quando alguns desses sujeitos não conseguem comercializar a composição, se tornam vingativos e chegam a infectar os meios com paródias e versões para tentar ofuscar ou até destruir o sucesso de musicas e artistas geralmente latinos. Já com artistas de 1º mundo isso é quase impossível de acontecer. A blindagem midiática que esses artistas possuem inibe qualquer tentativa malévola com o toque “sou engraçado” de acontecer.

    Responder
  9. Viviane

    Boa noite
    Sou a única fã de Sandro em Porto Alegre. Eu venho acompanhando tudo o que tem dele na internet a cerca de dois anos. Só o conheci quando já fazia seis anos que ele havia falecido. Não tenho dúvidas de que se trata de um dos maiores artistas do continente latino americano. Compositor, cantor extraordinário, profissional incansável, ator e até diretor. Shows memoráveis, uma energia extravasadora no palco!!!!!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This