The D-Day Darling resgata os grandes sucessos musicais da Segunda Guerra

4 de maio de 2020

O grupo feminino inglês “The D-Day Darlings” resgata músicas que foram sucesso na época da Segunda Guerra Mundial. Cantam fardadas, no mesmo estilo dos anos 1930 e 1940, com coreografias que lembram marchas militares. Batem até continência ao longo da música. Tudo começou em 2008, como uma forma de celebrar os 100 anos do final da Primeira Guerra. Mas o nome faz uma referência ao famoso 6 de junho de 1944, o Dia D. O exército alemão dominava quase todo o continente. Mas, nessa memorável data, os aliados começaram a derrotar o Terceiro Reich, de Adolf Hitler, com a retomada da região da Normandia, litoral da França. Hitler imaginava que eles viriam por Pas-de-Calais, o local em que o Canal da Mancha é mais estreito. Errou. A estreia da Operação Overlord, mais espetacular ação militar de todos os tempos, ficou conhecida como “Dia D”.

Katie Ashby, neta de Clifford Storr, aviador da Royal Air Force durante a Segunda Guerra, criou inicialmente um trio. Hoje o grupo é formado por nove mulheres, entre 28 e 40 anos, todas com algum parentesco que lutou numa das duas Grandes Guerras. “É uma forma de manter viva a memória de homens e mulheres que lutaram por nossa liberdade”, diz Katie. As outras integrantes são Charlotte McKay, Emily Louise Brown, Alexandra Hans, Jessica Hudson, Emily Jane Brooks, Kylie Bates, Louise Kindsvater e Nichola Roberts.

Música de Vera Lynn dava esperança que os soldados voltariam para casa

Elas começaram cantando em festas de veteranos de guerra e eventos beneficentes. O sucesso só chegou dez anos depois. Em 5 de maio de 2018. elas se apresentaram no “Britain’s Got Talent”, famoso show de talentos da TV inglesa. Cantaram a música “We’ll Meet Again” (Vamos nos Encontrar de Novo), de 1939, celebrizada pela cantora inglesa Vera Lynn (1917-). A música era cantada por familiares de soldados com a esperança que eles voltariam vivos para casa. Vera fez shows para tropas inglesas no Egito, na Índia e em Burma. Em 1975, ela recebeu o título de “Dame” (o equivalente feminino a Sir).

Veteranos de guerra comovem o público do “Britain’s Got Talent”

Na semifinal, “The D-Day Darlings” apresentaram outros dois clássicos dos tempos de guerra: “Rule, Britannia” e “Land of Hope and Glory”. Ao final da apresentação, nove veteranos da Segunda Guerra entraram no palco e levaram a plateia e os jurados à comoção total. A música escolhida para a final foi “(There’ll Be Bluebirds Over) The White Clifford”, de 1940, outro grande sucesso de Vera Lynn. Mas o grupo não venceu. Com a visibilidade do programa, o “The D-Day Darlings” assinou contrato com a Sony e lançou no mesmo ano o álbum “I’ll Remember You”, com 60 mil cópias vendidas. Katie criou também o “The D-Day Juniors”, uma versão só com meninas de  6 a 17 anos.

Vale lembrar que, em 5 de abril de 2020, a música “We’ll Meet Again” foi citada pela rainha Elizabeth II durante o discurso sobre a pandemia de coronavírus em andamento.

Artigos Relacionados

Sucessos musicais com uma coisa e uma cor

Sucessos musicais com uma coisa e uma cor

Parece que uma das receitas para o sucesso de uma música é colocar no título uma coisa e uma cor. Foi o que fez o maranhense Manoel Gomes, que viralizou na internet com a sua Caneta Azul. Foram 10 milhões de views em apenas duas semanas.     Quando eu digo...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *