Sucessos musicais com uma coisa e uma cor

4 de maio de 2020
Parece que uma das receitas para o sucesso de uma música é colocar no título uma coisa e uma cor. Foi o que fez o maranhense Manoel Gomes, que viralizou na internet com a sua Caneta Azul. Foram 10 milhões de views em apenas duas semanas.

 

 

Quando eu digo que é uma das receitas não significa que seja fácil. Mas tudo indica que o caminho é esse. Um dos exemplos que vieram de fora é esta versão de Enza Flori de uma música gravada por quatro rapazes ingleses: Submarino Amarelo.

 

 

Se trocarmos o meio de transporte, pronto!, temos de novo outro sucesso: Munhoz e Mariano rodaram o Brasil inteiro com um Camaro Amarelo.

 

 

Tá certo que o Camaro é um carrão e o amarelo, uma cor bem chamativa. Só que nós vamos trocar de carro e de cor. Gravada em 1978, inicialmente pela dupla Geovante e Mariel. Fuscão Preto foi um tremendo sucesso e foi regravada por diversos artistas. A versão mais famosa é com Almir Rogério.

 

 

Podemos trocar agora o Fuscão por um bichinho para ver o que acontece: Rita Lee e Ovelha Negra.

 

E essa receita é bem antiga. Em 1947, um baião de Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga se tornou uma das músicas mais populares do Brasil e conhecida no mundo inteiro. A receita? Uma coisa e uma cor. Asa Branca.

 

Antonio Mier, especial para o “Você é Curioso?”, de 21/11/2019

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *