Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Quando a Disney copia a própria Disney

16 de abril de 2009

Sabe aquela impressão de que “acho que eu já vi esse filme”? Quando se trata das animações clássicas da Disney, pode ser que não seja apenas uma impressão. Um sujeito viu os filmes várias vezes e descobriu cenas e ações envolvendo personagens diferentes se repetindo ao longo dos desenhos. São 3 minutos e meio de “vale a pena ver de novo”:

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Batalha entre museus: qual é a bunda mais bonita?

Batalha entre museus: qual é a bunda mais bonita?

Fechados temporariamente por causa da pandemia do Covid-19, os museus não têm medido esforços para criar maneiras de chamar a atenção e entreter seus seguidores. O Yorkshire Museum, em York, na Inglaterra, decidiu  criar uma série chamada "Batalha dos Curadores".  O...

Personagens engraçados que fizeram sucesso

Personagens engraçados que fizeram sucesso

Araken De 1983 a 1986, Araken, o Showman!, era o personagem da Rede Globo que anunciava os programas da emissora. Interpretado pelo publicitário José Antonio de Barros Freire, mais conhecido como Barrinhos, Araken representava o brasileiro que não perde o otimismo por...

9 Comentários

9 Comentários

  1. Paulo

    mas por que eles fazem isso?
    o trabalho para redesenhar não seria o mesmo para uma cena nova? Por que uma cena tão idêntica inserida em outro contexto?
    Sinceramente não entendi a razão,
    muito interessante.

    Responder
  2. Gisele

    Os desenhistas deviam aproveitar mesmo, porque devia dar um trabalho danado desenhar todos aqueles movimentos. No caso da Bela e a Fera, devem ter aproveitado os desenhos da Bela Adormecida e inserido no cenário digitalizado (parece-me que a Bela e Fera foi o primeiro desenho da Disney a utilizar animação digital, pelo menos em parte dele).

    Responder
  3. Joca

    O material visto nestes vídeos, não é mais que o habitual dos estúdios de animação. Mesmo com os execelentes animadores da época, os estúdios Disney, já se utilizavam dos recursos de rotoscopia de movimentos humanos naturais, movimentos que eram captados com as camaras de filmagens tradicionais, que depois eram projetados sobre uma prancheta com registros perfurados e posteriormente copiados com lápis, ou seja redesenhados sobre os contornos. Se existe uma cópia, esta com certeza vinculada ao primeiro item, e não ao item de copiar os próprios desenhos, já que o que antes foi decupado e rotoscopiado, se tornou um arquivo para acervo, e este será utilizado quando necessário, até porque foi este propósito inicial do estúdio.

    Responder
  4. andre

    falta de “criatividade”

    Responder
  5. Andre

    A partir que os desenhos animados começaram a ser feitos digitalmente ficaria mais faciu inserir os mesmoms movimentos ja criados e ja efetivados em outras animaçoes. ta certo é muito mais facil colocar um personagem novo e o mesmo movimento ja criado anteriormente, mas…. Disney…. nao poderia ter preguiça!
    por mais interessante que se pareca essa tecnica é muito ultilizada até hoje, em desenhos diversos pois os movimentos ja criados anteriormente ficam salvos em seus arquivos e assim é sómente fazer algumas modificaçoes nao tendo que redesenhar doda a cena novamente.

    Responder
  6. Alice

    Amo a Disney, mas não acredito que eles foram priguisoços o bastante para fazer isso !

    Responder
  7. Visionário

    Marcelo, excelente essa garimpagem. Esse “sujeito”, merece todos os méritos, pela sua perspicácia e acuidade na observação. Jamais, a maioria dos mortais teria identificado esse “plágio”. Sinceramente, não considero assim, pois é propriedade cultural da Disney.

    Responder
  8. Francisco de Paiva

    Não sei como nunca tinha percebido isso!!! As cenas são idênticas!
    Nem sei quantas vezes vi com milha filha esses filmes: Aristogatas, Bela Adormecida, Branca de Neve… Eram tantas vezes, vistas uma após outra, que ela sabia todas as falas. E nunca reparamos isso.
    Abraço

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This