Chefs e garçons formados em presídios

4 de março de 2021

Em 2009, o País de Gales iniciou um programa para capacitar presidiários nas funções de chef, garçons, cozinheiros e bartenders. Já são quatro restaurantes abertos em unidades prisionais. O projeto é chamado “The Clink Charity”. Um deles, veja só, o Brixton Clink, está ranqueado no Trip Advisor como 23º melhor restaurante da Grã-Bretanha.

Nos próximos três anos, País de Gales e Inglaterra prometem ampliar esse programa. A ideia é abrir 74 restaurantes em unidades prisionais. Os presidiários têm 35 horas de treinamento semanal. Os restaurantes são abertos ao público. Nesse caso, porém, as reservas precisarão ser feitas com 72 horas de antecedência e os comensais terão que passar por uma série de procedimentos de segurança.

Não são servidas bebidas alcoólicas nos restaurantes. É permitido conversar com os presos. Só não pode tirar fotos deles, apenas dos pratos e do ambiente.

Artigos Relacionados

Cassino El Cortez, de Las Vegas, vende carpete histórico

Cassino El Cortez, de Las Vegas, vende carpete histórico

O El Cortez Hotel & Cassino, fundado em novembro de 1941, começou uma reforma no final do ano passado. Os quase 4 mil metros quadrados de carpete com design floral foram retirados e substituídos. O histórico carpete foi instalado ali em 2007 pela renomada empresa...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This