Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

A história do Playmobil

24 de abril de 2019

A empresa que fabrica o Playmobil, a alemã Geobra-Brandstätter, foi fundada em 1871 por Andreas Brandstätter. A primeira atividade da empresa foi fabricar fechaduras e dobradiças ornamentais.

Em 1921, mudaram de ramo e partiram para a fabricação de cofres de metal, telefones e caixas registradoras. A produção de brinquedos e produtos de plástico começou somente em 1954.

O sucesso com os brinquedos começou em 1958, com a criação do “bambolê”.

A idéia do design Hans Beck, de criar pequenos bonecos de plástico, foi colocada em prática por causa da Crise do Petróleo de 1970, quando outros materiais utilizados no setor ficaram muito caros.

Beck demorou três anos para desenvolver os bonecos como conhecemos hoje. A família Playmobil foi apresentada ao mundo em uma feira de brinquedos em 1974.

O sucesso veio rápido. Os bonecos viraram uma febre na Europa e se espalharam pelo mundo. A Geobra se tornou a maior fábrica de brinquedos da Alemanha.

O brinquedo chegou ao Brasil entre 1977 e 1978. A Troll foi responsável pela comercialização em uma primeira fase, e depois passou a bola para a Estrela, que interrompeu o negócio em 1996. Em 2005, os bonecos passaram a ser importados da Argentina para o Brasil. Em 2006, a empresa Calesita passou a fabricá-los em Santa Catarina.

Em 2007, a Geobra faturou 427 milhões de euros com o Playmobil. Esse faturamento corresponde a 99% dos negócios feitos pela empresa. Além da sede na Alemanha, a Geobra mantém fábricas na Espanha, Malta, República Tcheca e tem mais 10 subsidiárias pelo mundo.

Hans Beck morreu no dia 30 de janeiro de 2009, aos 79 anos. O “pai” do Playbomil morreu em sua casa, na fronteira entre Suíça, Alemanha e Áustria, depois de um longo período doente.

 

 

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

A memória afetiva dos colecionadores de “Star Wars”

A memória afetiva dos colecionadores de “Star Wars”

No final de 2015, a mais importante casa de leilão da Inglaterra, a Sotheby's, bateu o martelo para 600 artigos de "Star Wars" que pertenciam a um colecionador japonês. Os valores foram de 100 a 35 mil dólares. No ano passado, um casal de ingleses foi chamado para...

As aventuras de um colecionador de bonecos Falcon

As aventuras de um colecionador de bonecos Falcon

Falcon chegou ao Brasil em 1977 e foi sucesso de vendas até 1984. Ganhou até revistinhas. Ricardo Andraus criou o “Canal do Andraus” há três anos (na mesma época em que a Brinquedos Estrela relançou o personagem) para contar curiosidades do primeiro boneco destinado a...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This