Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Quem traduz este atestado médico?

12 de agosto de 2009

Eu já tinha ouvido falar em remédio genérico, mas atestado médico genérico é a primeira vez. Veja com seus próprios olhos! Você consegue entender alguma coisa do que está escrito neste atestado emitido por um posto médico de Franco da Rocha, na Grande São Paulo? Só consigo ler que a pessoa (quem?) necessita de dois dias de afastamento do trabalho. O “2” é a única coisa legível do atestado. Pode ser usado, portanto, por qualquer pessoa, em qualquer ocasião. O engraçado é que o atestado diz que o afastamento é a partir daquela data. Mas qual é a data? O dia parece ser 10, mas qual é o mês mesmo?
(Já sei que alguém vai comentar sobre as péssimas condições de trabalho nos postos de saúde, sobre o baixo salários dos médicos, sobre a pressa em atender centenas de pessoas… Mas será que isso justifica esses garranchos? Será que a letra na receita médica saiu um pouco melhor?)

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Campeão mundial de Pulo em Poça d’Água

Campeão mundial de Pulo em Poça d’Água

A curiosidade hoje vem do País de Gales, que faz parte da Grã-Bretanha. É lá que mora Theo Burkitt-Watkins, de 3 anos, que acaba de ganhar o título de campeão mundial de Pulo em Poça d’Água. Sim, esse campeonato existe. Este ano, ele aconteceu remotamente. Os...

91 Comentários

91 Comentários

  1. Flávia

    Dá prá ler também que onde tem CID está escrito “acompanhando a filha”, e o sobrenome da pessoa a quem foi dado o atestado é ” da Silva”.
    Em tempo: sou médica

    Responder
  2. sheyla

    Eu trabalho com saúde e já estou habituada com as letras difíceis dos colegas.
    Este atestado está em nome de Giovana da Silva, atesta dois dias para a mãe que acompanhou a filha.
    Acreditem, há piores…..

    Responder
  3. Arno Bohrer Junior

    Sugiro que o referido ‘Profissional’ retorne aos bancos escolares para pelo menos aprender a escrever senão……….!!!!!!!!!
    Aja Dentes.

    Responder
  4. Janete

    Ainda tem um detalhe muito importante que deixou de ser comentado na matéria. Tão importante quanto os dados ilegíveis, FALTOU O CRM DA CRIATURA QUE PREENCHEU O TAL ATESTADO.
    Resumindo: ESSE É UM ATESTADO QUE NÃO IDENTIFICA O INTERESSADO, A DOENÇA QUE JUSTIFICA O AFASTAMENTO, O ÍNÍCIO DA LICENÇA E MUITO MENOS O AUTOR DO MESMO. ENFIM, ESSE MÉDICO É PERFEITO PARA DAR ATENDIMENTO NO SENADO…….kkkkkkkk………..
    E ainda recebe salário prá isso…………..EITA BRASILZÃOOOOOO!!!!!
    ATÉ QUANDO????????????MEU DEUS!!!!!!!!!!!!

    Responder
  5. cris vianna

    Nossa, hilário e dramático ao mesmo tempo. Já passei por isso, porém tive que retornar ao médico pois nenhum farmacêutico conseguia decifrar qual medicação eu deveria tomar.

    Responder
  6. Ana Lúcia

    Infelizmente este é o caos que envolve a área médica, eles precisam fazer uma reclicagem e reaprender a escrever!!

    Responder
  7. josé roberto passarella

    Que barbaridade!
    É so´ a empresa recusar por ser inteligivel.
    E a prefeitura demitir o “profissional”.

    Responder
  8. Cris

    O pior é pagar a consulta e sair com um atestado pior que este. Não há RH que aceite!

    Responder
  9. Re

    Dá pra entender o CID… o cara não está doente, está acompanhando a filha…rsrs

    Responder
  10. giselle

    algo assim :
    Joseana da Silva
    ?
    dois dias
    acompanhante a filha

    Responder
  11. Lu

    Só entendi o “acompanhando a filha”

    Responder
  12. Laerte Gomes

    No mínimo, o paciente devia estar com sintomas da gripe suina e pra se livrar dele, o médico deve ter redigido o mais rapido possivel rsrsrsrsrsr

    Responder
  13. Rodrigo

    “João Carlos da Silva”, exercendo a função de “músico” huarhuarhuarhuar

    Responder
  14. Paulo Urban

    E para piorar o quadro, a parte legível (impressa) do atestado traz ainda erro de Português: “a partir”, sem crase!

    Responder
  15. Rogério Marques

    Depois não se entende o porque de tanto erro médico, imagine uma prescrição dessa categoria, a enfermagem com medo de perguntar o que está escrito, afinal muitos tem mesmo o rei na barriga e sentem-se ofendidos se são questionados à respeito da letra. Depois sai remédio com dose errada ou até mesmo o remédio errado, fazer o que?
    É falta de respeito com o paciente.

    Responder
  16. lindo

    loucura isso mano,esse medico e louco da um atestado correto
    a ele de alguns dias

    Responder
  17. JOSÉ OLYMPIO SALGADO VEIGA

    E daí? Alguém vai tomar alguma providência?

    Responder
  18. Sue

    Cara! é da minha cidade =x
    só lembram da gente nessa hora [/momento emo], curso de caligrafia pra ele!

    Responder
  19. Marcos

    Por mim, os médicos deveriam ser proibidos de continuar escrevendo desta maneira, sem que o paciente entenda. Aposto que só fazem isso para se sentirem superiores. Essa classe realmente me irrita com essas coisas…

    Responder
  20. Hiran Pinel

    Há um esboço de uma representação social de que médico é um semi-deus (quando não se considera Deus). Essa representação, por diversas vias, penetra nos médicos enquanto grupo (e não enquando pessoas na sua individualidade) e dentre os modos de manutenção da deusificação é de dar um “certo ar” (clima psicossocial) de “apressado e de urgência clínica” na escrita de nos atos em geral. Um charme deplorável (não muito consciente) de uma classe profissional poderosa de fato (e merecedora disso) – mas é um charme que não é privilégio apenas dela; outros profissionais adoram e amam dar esse ar de “eu trabalho demais e por isso mereço ganhar mais” (sou humano, mas superior), pois como Deus “eu salvo vidas”. Desejamos que eles salvem cancerosos, soropositivos ao HIV e gripados em geral… Por isso inventamos Deus: Não podemos sê-lo! – Hiran Pinel

    Responder
  21. Mari

    O código de ética médica manda que estes cidadãos escrevam legível. Já é obrigação o preenchimento de todos os documentos, inclusive prontuários com informações que outros “médicos” possam ler, para relatórios, licenças, exames e tudo mais….. Se fazem de desentendidos mas isto já não é mais aceitável….

    Responder
  22. bibi

    E se vc ”PENNNSAR” em relaclamar sai de lá praticamente preso pela policia, pois uma serie de médicos pensa que são deuses e que todos que recorrem aos orgãos publicos são analfabetos .

    Responder
  23. Marcio

    As receitas médicas deveriam ser emitidas em letra de forma. E apesar da necessidade de agilizar as centenas de atendimentos diários, CAPRICHO e BOM SENSO para um médico, deveriam ser FUNDAMENTAIS. Afinal, uma receita mal interpretada por um farmaceutico, pode ser fatal, devido a utilização incorreta de um medicamento.

    Responder
  24. marcos

    notem q o campo CID (q deveria indicar o Código Internacional de Doença), traz uma informação q aparentemente diz: “acompanhando a filha”.
    é um absurdo q um “profissional da saúde” aja dessa forma.
    de certo deve ser para não ser identificado, no caso de ocorrer algum erro médico, pelo seu despreparo, por isso ele não se identifica, anotando o nr. do seu CRM, no campo apropriadio.

    Responder
  25. carlos de moura

    existem atestados e atestados,já vi em posto de saúde blocos de atestados em cima da mesa do médico com o carimbo do mesmo,e o dito cujo se afastar por alguns momentos,o que propicia ao paciente mau carater arrancar a folha e forjar,ou a própria enfermeira que tem transito livre fazer o mesmo,seria ideal que os atestados tivessem númeração e um orgão do ministério do trabalho no próprio posto de saúde,que carimbasse o mesmo para controle.é só querer fazer as coisas com seriedade.Isso virou comercio.

    Responder
    • Katana

      Concordo. Tenho uma micro empresa e recebi um atestado falso – levei imediatamente pro CRM e a corregedoria já chamou o médico para confirmar se ele assinou ou não o atestado.
      Com certeza o atestado foi roubado da mesa dele e preenchido por um leigo que nem o CID sabia, pôs a data errada (domingo) sendo que a clínica nunca abre aos domingos e o carimbo não tem o prenome do médico, só o nome do meio e o último sobrenome.
      Como você disse, atestado virou comércio

      Responder
  26. alemão

    E saber que 95% dos atestados apresentados aos RHs não correspondem à verdade. Pra que escrever legivelmente então?

    Responder
  27. suria tineue

    Isso nada mais é do que descaso. SE foi algum médico quem o elaborou, ainda nõa está atualiazado de que é fora de moda escrever (garranchar – exite este verbo?) dá para entender o que quero dizer.
    Se foi algum funciona´rio menos graduado, pode ser que pensa ser médico e acha bonito assumir persolidade alheia.
    Em outras palavras e num bom português considero isso o desrespeito para que o recebe, desrespeito em relação a língua portuguesa e uma pá de bosta na professora que o alfabetizou e ensinou as primeira palavras.
    Indico à todos os que pensam que são o que não são …inteligentes usar o CADERNO DE CALIGRAFIA..

    Responder
  28. Renata

    Ah! e o fulano é da Silva ….Esses médicos deveriam na faculdade receber um livro de caligrafia, porque a gente não é obrigado a desvendar o mistério existente nos atestados, eles têm que saber que outras pessoas vão ler;o atestado não é só pra eles não.

    Responder
  29. Revoltado

    Depois de passar um bom tempo analisando acho que consegui desvendar o mistério do atestado: o sobrenome é DA SILVA, já o nome não tenho certeza mais acredito que seja Juracema. A profissão também não tenho certeza mais acredito que seja manicure.Até um semianalfabeto ainda escreve algo mais legível que isto.Se a receita for médica for este mesmo garrancho, sinto muito a este médico, só tenho a lhe dar um atestado de incompetência e outro de imprudência ao atentar contra a saúde do paciente, e produzir dúvidas sobre a sua moral e idoneidade ao entregar ao seu empregador ao inlegivel.

    Responder
  30. arruda

    E A RECEITA SERÁ QUE O FARMACEUTICO ENTENDE. COITADO DO PACIENTE.

    Responder
  31. marcelo

    …. da Silva. O último nome esta legível sim..rs

    Responder
  32. Jorge

    O nome e a profissão é impossível e a data o dia parece ser 10 e o mês março ou abril e o ano não existe.O CID é um código de doenças e não consta o código porque o atestado é para essa pessoa não identificada justificar a falta ao trabalho, pois o que eu entendi no CID é acompanhamento a filha.Trabalhei quase 10 anos em Hospital e aprendi a entender muitas prescrições médicas no dia a dia e prescrições de impressinar mas essa é horrível e feita com má vontade.

    Responder
  33. André Souto

    No local de código da doença, está escrito: “acompanhando a filha”.O resto, só Champolion ( o da pedra da Roseta).

    Responder
  34. Marcinha

    E garanto que o médico nem olhou pra cara do camarada.
    O cara saiu de lá….carente, mais doente que já estava e ainda por cima com da empresa não aceitar o atestado.

    Responder
  35. gisela

    Acho falta de responsabilidade. Meu sobrinho ia tomar remedio errado porque o farmaceutico leu errado ou melhor adivinhou errado. Sorte que o tio entendia de bula e desconfiou pois, o remédio não servia para o dignostico da criança. Deveria ser obrigado médicos escrever no computador.

    Responder
  36. Osmando capuchinho

    Êsse médico de Franco da Rocha , está certo!! Caligrafia bonita,
    é coisa para médico boiola!!
    Se não pretende ter um atestado desta maneira, é melhor não ficar doente e ter o ponto cortado!! O jornalista teve acesso ao atestado ou o atestado foi ao encontro dele?? Não ví graça nenhuma, e muito menos cultura, em criticar a letra do Dr.
    Tem tanta coisa mais importante!!!
    Atenciosamente,

    Responder
  37. Carlos Eduardo

    acho que está certíssimo!!! quem mandou a Giovana da Silva, que faz sei lá o que da vida, encher o saco do pobre coitado do médico pedindo atestado alegando que a filha precisaria de seus cuidados durante dois dias a contar de 10/04?! quem está doente é a filha e nao ela, mas encheu a cabeça do médico quase batendo nele se ele nao desse a porcaria do atestado. se aproveirou da situaçao pra conseguir dois dias, como todo bom brasileiro. tomara q a RH nao aceite mesmo, e nao tem que aceitar, ela nao esta doente. talvez o medico fez até propositadamente.

    Responder
  38. Cris

    Eu trabalho em um call center de um grande laboratório em São Paulo, o pior é receber a ligação de um paciente que precisa agendar os exames e não entende o que esta escrito no pedido médico. Vai uma dica, quando receberer o pedido médico, leia na frente dele, ou pelo menos tente, se não entender pede para ele falar o que esta escrito e escreva em um papelzinho, assim fica mais fácil para marcar o exame e você não terá nenhum aborrecimento.

    Responder
  39. jeferson

    Jesus Cristo um dia perguntou: “A que viestes?”, ou seja, se você se propõe a fazer algo, que faça bem feito, ou procure outra coisa melhor para fazer.
    Neste caso, e em muitos casos médicos, é notório que o profissional não está com a mínima vontade de exerger a sua função, está alí apenas pelo dinheiro que lhe pagam.
    Podemos refletir a seguinte questão: Se o profissional não tem mais a paciência de escrever legivelmente, imagina o atendimento que um profissional neste estado oferece aos pacientes?

    Responder
  40. Osvaldo

    O cuidado que se vê na escrita do “Doutor”, com certeza, faz simetria a atenção dispensada aos iletrados!

    Responder
  41. Allana

    Com uma coisa dessas o médico tem que pagar ao paciente por ter sido procurado por ele.
    Rasguem o diploma dessa médico.

    Responder
  42. Dam

    Referente ao Cid PARECE estar anotado “acompanhando a filha”, creio não ter Cid( Código Internacional de Doenças) para o referido…

    Responder
  43. Doutor de verdade

    A raiz dessa coisa ai, desse modo de escrever, é a arrogância e a prepotência desses tais “doutores” que se julgam os donos do mundo. O que eles querem dizer é o seguinte: “eu escrevo do jeito que eu quero pq eu estou por cima. Decifrar é coisa pra vcs, pobres mortais”

    Responder
  44. Marlene

    Eu entendi oque está escrito porque já trabalhei em posto médico e sei que é dessa maneira ou pior.Mas como profissional da saúde( dentista) acho um absurdo .Não se sabe quem é o médico,não há CRM,não há CID. Eu não aceitaria como atestado. É uma falta de consideração com o paciente, que com certeza passou horas em uma fila para ser atendido e quando na entrega desse atestado corre o risco de não ser aceito.
    Esse é o nosso BRASIL!

    Responder
  45. Chris

    Sempre brinco q para receitas como essa tem q baixar a entidade q esceveu, pq parece mais uma carta psicografada do q qualquer coisa! Ou dar um caderno de caligrafia pra quem escreveu… Valha-me Chico Xavier nessas hras! Sou farmacêutica e já estou acostumada com essas grafias…

    Responder
  46. Apolinário

    É fato que a caligrafia está péssima, a profissão não está legível (mas não há motivo para especificá-la) e a data também não está legível – mas o início da licença é a partir da data aposta. Mas a dispensa de trabalho, para cuidar de filho menor ou qualquer outro dependente doente, é legal, humana e moralmente correta.
    Concordo que é imposível justificar a insuficiência caligráfica – essencial para determinar o conteúdo do documento – e a ausência da identificação do profissional. Mas as justificativas dos internautas associando tais fatos à suposta arrogância da classe médica denotam só e puramente o pecado da inveja …

    Responder
  47. Ricardo

    O mais engraçado foi o comentário desse tal de Paulo Urban aí em cima. Disse que “a partir” está errado, deve ter crase…. Caraca! Desde quando existe crase antes de verbo??? Paulo Urban, antes de comentar, pesquise um pouco, filho. Assim você não passa vergonha!

    Responder
  48. Asclépio

    Esclareço que “acompanhar familiar doente” tem, sim, o CID Z63-6 ou Z74-2.
    Quanto àqueles que criticam a letra do profissional de saúde no decorrer de um movimentado plantão, sugiro que ousem fazer o mesmo a um escrivão da Polícia durante uma madrugada atribulada, ou, se a testosterona estiver realmente alta, que exprobrem a caligrafia de um Juiz na decisão de um processo no qual estejam inteessados.

    Responder
  49. Carlos

    Se não estou enganado, há lei obrigando médicos a datilografar ou emitit receitas e atestados médicos de forma inteligível. Mas, como estamos no …………. Brasil ? lei, ora lei …………….

    Responder
  50. CESAR

    PODE PARECER HILÁRIO(E ATÉ É MESMO!) MAS ESSE DOCUMENTO ESCONDE ALGUNS PROBLEMAS SÉRIOS QUE NÃO SÃO AS CONDIÇÕES DE TRABALHO E/OU SALARIOS POIS O MEDICO(E QUALQUER PROFISSIONAL)QUE NÃO ESTIVER SATISFEITO E TRABALHANDO “DE QUALQUER JEITO”PODE E DEVE ARRUMAR OUTRO LOCAL PARA EXERCER A MEDICINA,POIS LOCAIS NÃO FALTAM QUE PRECISEM DE MEDICOS NESSE NOSSO BRASIL.
    O QUE DEVE SE PENSAR É :
    1-A PREFEITURA ESTÁ CONTRATANDO QUE TIPO DE MEDICOS??;SÃO HABILITADOS?,SÃO BRASILEIROS?,SÃO ESTRANGEIROS REGULARIZADOS PARA EXERCER A MEDICINA?,TÊM ESPECIALIZAÇÃO E/OU EXPERIENCIA NA ÁREA DE ATUAÇÃO???,SÃO MEDICOS MEESMO???
    2-HA UM “RELAXO”QUANTO AO CODIGO DE ÉTICA MEDICA QUE AO MESMO TEMPO PROTEGE O MEDICO E OBRIGA O PROFISSIONAL A AGIR CORRETAMENTE E UMA DAS NORMAS É QUE O MEDICO NÃO PODE RECEITAR,PRESCREVER,DAR RELATORIOS OU ATESTADOS DE MANEIRA ILEGIVEL OU SECRETA.
    3-TAMBÉM HA O PROBLEMA DA PROLIFERAÇÃO DE ESCOLAS DE MEDICINA SEM QUALQUER CONDIÇÃO DE FORMAR UM FUTURO PROFISSIONAL,VISANDO APENAS O LUCRO.
    COMO SE VÊ,ALEM DO PROFISSIONAL NÃO IDENTIFICADO NO ATESTADO QUE AGIU DE MANEIRA ERRADA,HA OUTROS SÉRIOS PROBLEMAS QUE DEVERIAM SER ENCARADOS DE FRENTE TANTO PELOS CRMs QUANTO PELO CFM E A NOSSA “QUERIDA” CLASSE POLITICA QUE NÃO ESTÁ NEM AÍ PARA O POVO,PRINCIPALMENTE AQUELES QUE SEMPRE SE DISSERAM SER O POVO E ESTAR DO SEU LADO.
    SÓ PARA CONSTAR,EU TAMBÉM SOU MÉDICO.

    Responder
  51. Alê

    Pela letra do médico. Êle é que está precisando de uns dias de licença, porque está muito doente!…

    Responder
  52. Paulo Fernando Cunha

    Trabalho com alguns e posso dizer de carteirinha: A maioria não escreve, rabisca! Mas acreditem, os que não trazem o crm estampado na testa e não incluem o título (doutor/doutora) ao nome, escrevem direitinho!!!Os que fazem medicina por paixão e não por status tb conseguem escrever legível…

    Responder
  53. Sergio

    Acho que as Faculdades Brasileiras, não só de medicina, mas todas, antes de conceder o diploma, deveriam mandar o formando fazer um curso de caligrafia. Não só os médicos que escrevem mal. Temos advogados, farmaceuticos, administradores, que, inclusive, desconhecem a lingua portuguesa, cometendo erros gravíssimos.

    Responder
  54. Mila

    Mas Flávia, a senhora se esqueceu de explicar que no espaço do CID(código Internacional da Doença) é preciso colocar o código.
    Passou da hora de médico deixar de ser tratado como um semideus, mas como um profissional como qualquer outro, que deve explicações à sociedade, empregador e paciente!
    abços

    Responder
  55. Cid

    Isso é puro charme….Penso que esses bobalhões acham que para serem considerados
    médicos precisam produzir essas letras idiotas, ilegíveis
    e principalmente irresponsáveis.

    Responder
  56. Dr.Eduardo Gonsales de Ávila

    O atestado é possivelmente perfeitamente válido ou não. Timbrado com a unidade que atendeu o usuario, há registro de mapas de atendimentos, ás vezes (juro fico em duvida onde enfiar a crase ou que outro raio de nome tenha o acento ortografico, como pode acontecer com qualquer cidadão utilizando esta mutavel lingua portuguesa) preenchido com garrachos tambem, preenchidos pela recepção, especificando ou não inclusive o horário do atendimento. Quem atendeu sobrepõe um carimbo que grafotecnicamente é facilmente identificável. Incrivel a prepotencia e as opiniões de baixo valor que se emitem contra a figura do médico, que altruisticamente cumpriu sua missão.
    Um documento errado não nulifica a sua função. Qualquer duvida que se instaure um processo para verificação da veracidade do mesmo, e ai pode acontecer de tudo, até o de o médico não ser o médico, e ai como fica toda a baboseira que já foi dita pelos senhores contra o pobre do camarada. O que importa é a intencionalidade que ele expressa. O funcionário, que apresentou o documento, tem junto ao mesmo claramente expresso sua identificação, quem é e qual é a função que exerce, não necessitando nem ai ser expressa, pois é claramente expresso que o portador do mesmo tem o direito de ausencia ao trabalho naqueles 02 dias em que se ausentou para cuidar da filha ou sera que é filho, que diferença faz, uma baita preocupação com o detalhe esteril que não leva a lugar algum, e sem a minima preocupação com os verdadeiros detalhes do que pode ou não estar por traz deste documento.

    Responder
  57. FRONT

    da pra ler o numero 2!! é bem claro!
    pó galera é da Prefeitura de Franco da Rocha, vc querem mais o que? ser atendido pelo medico já foi uma vitoria, a saude nesse pais é uma piada!!

    Responder
  58. Eu

    O pior de td é a função.. Aquilo ali é impossível de entender…

    Responder
  59. Alexandre Republicano

    EM TEMPO NÃO SOU MÉDICO, SOU NORMAL E NÃO ADIVINHO, QUEM FALAR QUE TEM CERTEZA DE ALGUMA COISA ESTÁ CHUTUNDO E POR ELIMINAÇÃO ARRISCANDO (ISSO É UMA VERGONHA), MINHA CADELA ESCREVE MELHOR.

    Responder
  60. Walmir Pereira

    Talvez não neste caso especificamente, mas, pior do q de “letra” (ou seria mais adequado dizer “hieroglifo”?) dos médicos é a como se pode obter certificados de afastamento…
    Perdoem a piada infame, mas este atestado, de Franco da Rocha, é coisa de louco!

    Responder
  61. roberto

    Os “médicos” brasileiros ja são uma porcaria, podiam pelo menos escrever diretio e não como analfabetos….

    Responder
  62. Brasileiro

    Caro Paulo Urban, “a partir” talvez seja a única coisa legível no atestado, pois realmente não tem crase.

    Responder
  63. Carlos Barbosa

    QUE TAL UMA ESCOLINHA PRÁ ESTE PESSSOAL, COM AQUELAS ANTIGAS CARTILHAS DE CALIGRAFIA. AO FINAL DO CURSO, QUEM NÃO CONSEGUE ESCREVER LEGIVELMENTE AS PALAVRAS DA LINGUA DE SEU PAÍS, DEVERIAM SER REPROVADOS E FAZER NOVAMENTE, E IR AOQ UADRO NEGRO ESCREVER 50 VEZES VAS MESMAS PALAVRAS ATÉ APRENDER. O PROBLEMA É QUE SEREM CHAMADOS DE DOUTORES OS FAZ SENTIREM OS VERDADEIROS REIS DA COCADA PRETA, SE LIXANDO PARA ISTO, QUE SE VIRE O PACIENTE E O ATENDENTE DA FARMÁCIA, QUE NÃO ESTUDOU COMO ELE, MAS TEM MUITO MAIS SAPIÊNCIA QUE OS MESMOS.

    Responder
  64. samuel

    CADERNO DE CALIGRAFIA….

    Responder
  65. Simone Zambéllo

    mas houve uma época que foi dito para ser feito no computador,ou não???

    Responder
  66. Sergio

    Deveria mudar o nome de “atestado” para “á testá-lo”

    Responder
  67. Unknow

    A data é 10/03 (eu acho…rss).

    Responder
  68. João

    Apolinário, inveja da capacidade de rabiscar um papel? Que isso? Não, não há justificativa nenhuma (seja pressa, seja cansaço, o que for!) para um profissional, de qualquer área, emitir um documento desse nível! E tudo o que disseram de os médicos se considerarem semideuses, é verdade para a maioria. Dizer que profissionais da polícia ou da justiça também escrevem de forma pouco legível é argumento paupérrimo. Uma estupidez não justifica outra!

    Responder
  69. Júnior

    Não sei se naquele carimbo tem o número do CRM, mas, eu na minha empresa eu não aceito atestado que não tenha o CRM ou a respectiva identificação do profissional da área.

    Responder
  70. Pedreti

    A falta de respeito ao paciente para aviar receitas é GRITANTE.
    Já comprei medicamento errado para minha mãe por causa de uma receita INDECIFRÁVEL!
    E a médica ainda se sentiu ofendida quando reclamei da sua letra rssssssss só rindo mesmo

    Responder
  71. Thiago

    A identificação foi retirada de propósito…mas reconhecer data e função ta bem difícil…
    o nome deve ser “Giavane da Silva”
    CID : Acompanhando a filha

    Responder
  72. Gustavo Dalben

    Hehhe meu pai teve cancer, e ficamos por 10 anos correndo pra la e pra ca, e uma coisa ( coicidencia ou nao ) que notamos foi que os melhores medicos, nao tem a letra feia desse jeito, eu sou farmaceutico/bioquimico tambem, a maioria dos medicos “de prefeitura” nao tem a minima nocao de caligrafia, ainda mais se voce visitar o municipio em que os medicos ganham por consulta, e nao PSF, bom, é isso ae, brasilzao, nego faz um curso de medicina, mas pulo a caligrafia na escola.

    Responder
  73. João

    Médicos, que têm tudo para sobressair pela excelsitude de sua profissão, destacam-se pela incapacidade (da maioria) de escrever legivelmente. Que coisa pífia!

    Responder
  74. Márcio

    kkkkkkkkkkk…temos que rir para não chorar, isso é uma pouca vegonha, nossoa profissionais tinham era que ter vergonha diante de uma coisa dessas e não tentar defender tamanho descaso com nossa ortografia…os médicos deveriam fazer 2 anos de residência e mais 2 de ortografia.

    Responder
  75. Donizete

    ESTÃO RECLAMANDO!!!? VENHAM PARA SER ATENDIDOS EM ITAQUAQUECETUBA !! A ONDA AQUI É VOLTAREM COM DIPIRONA INDEPENDENTE DO QUE VOCE ESTA SENTINDO!!VOCE ENTRA NA SALA DO MEDICO ELE NEM OLHA PRA SUA CARA !!ISSO QUANDO VOCE CONSEGUE ENTRAR NA SALA NÉ?QUANTO AO QUE ESTA ESCRITO NAQUELA RECEITA!!BOM !!!ISSO POUCO IMPORTA NÃO É MEDICAMENTO MESMO!! OU SERÁ QUE É? SERÁ QUE DA SILVA NÃO É O MEDICO?PQ SE FOR TA JUSTIFICADO!!! BOM DIA MEU PRESIDENTE..KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Responder
  76. Márcio

    Fala sério, nem mesmo quem escreveu o atestado sera capaz de traduzir isto.O pior é que os médicos acham bonito rabiscar ao invés de escrever.

    Responder
  77. ......................

    Sou farmacêutico, e na verdade o problema é maior que apenas letras ilegiveis, pois esses “deuses” se acham de mais, quando na verdade não sabem de nada, salvo os verdadeiros médicos, que por incrivel que pareca, ainda existem muitos bons médicos e que por sua vez, são muito humildes e fazem seu trabalho direito, ao contrário da sua maioria não sabem nem o que prescrevem, e então nós os farmacêuticos temos que ficar corrigindo prescrições erradas e dosagens erradas p/ que esses “deuses” não matem alguém, e que por sua vez ficam nervosos quando ligamos ao hospital p/ solicitarmos a troca de algum medicamento p/ seu paciente ou até mesmo saber o que está prescrito.
    Os pacientes tem que valer seus direitos, p/ que essas atrocidades pelo menos diminuam, pois é uma obrigação do médico e um direito dos pacientes (por lei, Link da lei abaixo) http://www.al.ba.gov.br/docs/proposicoes2007/PL__16_725_2007_1.rtf
    escrever de forma legivel, se eles não sabem escrever legivel, datilografe, ou imprima, e não me venha dizer que a situação é precaria da saúde brasileira, pois todos nós sabemos disso, mas eles ganahm muito bem pra ficarem apenas sentados em postos de saúde, trabalham 6 horas ao dia e ganham mais de R$ 8.000.00 ao mês em apenas um plantão, então tem dinheiro suficiente p/ disprover p/ o paciente de uma receita legivel, assim o paciente saberá realmente qual é o medicamento que está comprando, e não caia nas mãos de atendentes de Farmácia e Farmacêuticos (desonestos) o que não é via de regra mas exitem e que estragam a classe profisional e prejudica a saúde no País, que estão apenas interessados em vender p/ poderem ganhar uma comição maior no final do mês, e também assim entregam medicamento errado pela falta de entendimento da prescrição que está de forma ilegivel.
    É por motivos assim que, se não consigo entender o que está escrito na receita quando é necessário que eu vá ao médico como paciente ou acompanhante, sempre peço que escreva de forma adaqueda, e no caso de receitas que chegam a farmácia, e nenhum dos funcionários juntamente comigo não descobrimos o que está escrito, eu anulo a receita e explico ao paciente o porque, e solicito p/ que ele volte ao médico p/ solicitar uma receita que até ele mesmo(paciente) entenda o que está escrito, pois uma receita anulada pelo farmacêutica e carimbada e assinada, não pode ser atendida por estabelecimento algum no mundo. Assim evitamos acidentes medicamentosos e problemas de saúde ao paciente.
    Façam valer seus direitos!!!!!!
    Parabéns aos verdadeiros médicos e farmacêuticos !!!!!!!!!

    Responder
  78. nr filho

    Não tem conversa. isso é inadmissível. Se for despachado na farmácia um medicamento errado, pode causar até a morte do paciente. Nas antigas, isso era considerado como uma “bossa” desse profissional e ainda do farmacêutico por conseguir decifrar esse hieróglifo. Temos que providenciar calendários para essa rapaziada, visando lembrar que estamos no século vinte e um.

    Responder
  79. Grace Torres

    É um absurdo a grafia utilizada pela maioria dos médicos para redigir qualquer tipo de informação. Imagino o risco que correm os pacientes ao se dirigirem aos estabelecimentos para comprarem seus remédios. É uma total falta de ética e respeito ao ser humano.
    Onde está o Conselho Regional de Medicina que já não resolveu isto definitivamente????????

    Responder
  80. murilo andrade

    Quem é esse médico pra eu pegar atestado pra até o resto do ano?

    Responder
  81. Fabiano

    Eles querem ser diferentes das demais pessoas se acham Deuses!!!!!!!! Pelo amor de Deus ninguem merece vêr um profissional que estuda tanto escrever ridiculamente deste jeito……….como disse querem ser diferentes dos outros….até dentista, psicologo escreve deste jeito….é para acabar….depois dizem que a medicina brasileira é uma das melhores. VERGONHA

    Responder
  82. Visionário

    Essa aconteceu comigo, já tem alguns anos. Fui ao médico, levei a receita para a farmácia, ninguém conseguiu decifrar o nome do remédio. Retornei ao profissional, para que colocasse o nome do remédio de forma clara e de leitura confiável. Resultado, o dito, refez a anamnese, e expediu outra receita. Em suma, nem ele próprio conseguiu ler o que escrevera. Pode ser?!

    Responder
  83. katia

    Isso hoje em dia sao coisas do nosso cotidiano sempre acontece sao medicos que estao insatisfeitos em trabalhar em hospitais publicos……

    Responder
  84. Dr.Eduardo Gonsales de Ávila

    GIOVANA DA SILVA,
    MERENDEIRA
    TEM LEGALMENTE POR ORIENTAÇÃO MÉDICA POR HAVER ACOMPANHADO A/O PACIENTE, DIREITO A DOIS DIAS DE AFASTAMENTO DO TRABALHO , A PARTIR DE DATA QUE É UM HIERÓGLIFO.
    O DOCUMENTO É ASSINADO ATRAVÉS DE UMA RUBRICA POSSIVELMENTE POR UM MÉDICO (PARA AFIRMARMOS HÁ QUE SE REALIZAR PROVA GRAFOTECNICA OU RECONHECIMENTO DE FIRMA
    CARAMBA, DECIFRAMOS TUDO SÓ FALTA A DATA!, PARECE QUE O ANO É 2004. o Mes é grafado provavelmente em letras.Pifiooooooo.

    Responder
  85. Débora

    Rsrsrsrsrsrsrsrsrs. Meu filho de 5 anos escreve melhor.

    Responder
  86. Marcos

    Por favor pessoal, o sobrenome “da Silva” não está legível. Vejo 4 subidas com a caneta e só. Parabéns para quem conseguiu deduzir (mas não ler), porque eu não consegui.
    Não perdôo estes rabiscos.

    Responder
  87. Dr. Robson

    Não vi nada de anormal neste atestado. Aqui, o Dr. afirma que a mãe (Giovana da Silva) necessita de 02 (dois) dias de afastamento do trabalho por estar acompanhando, a sua FILHA em uma consulta!
    É legal e plausível! Parabéns Doutor, fez como recomenda o Código de Ética Médica. Quanto a letra, já vi piores!
    Médico estuda muito; tem que fazer muitas anotações com rapidez: assim, com o passar dos anos (6 graduação + 3 ou 4 de residência médica a caligrafia acaba ficando desta forma).
    A nossa classe é uma das que mais estuda junto aos engenheiros!!!
    E a Medicina Brasileira, é sim, uma das melhores do mundo!

    Responder
  88. Manu

    O CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICO É BEM CLARO QUANDO DIZ ” é proibido ao médico receitar, atestar ou emitir laudos de forma secreta ou ilegível”.
    ESTE ATESTADO É UM ABSURDO!

    Responder
  89. Ricardo m. Marquez

    Trabalhop numa instuituição publica sou responsável por registrar no sistema atestados médicos trazidos por funcionários o problema é que em geral o cid feito pelos médicos vem com letras iniciais confusas não se sabe se j l ou i por exemplo tem alguma bibliografia me ajude a respeito dessa situação Paredce que tem livro que mostra como os médicos escrevem cada letra

    Responder
  90. Salvador Acruche

    Posso afirmar que se vou atestar algo, devo ser o mais claro e objetivo possível. Devo ser cuidadoso, profissional e o documento deve ser elaborado com clareza e nitidez, de forma que qualquer um possa ler, sem dificuldades. Isso serve para os atestados médicos e para as receitas médicas. Alias assunto já disciplinado pela Lei 5.991/73 no C.E.M.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This