Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Mistério do Natal: você já viu um chester vivo?

1 de fevereiro de 2022

O chester é um dos pratos mais populares na ceia de Natal no Brasil. Você já viu um chester? Não a ave congelada, mas e a ave viva! Pouco se sabe sobre a vida do chester antes de chegar à mesa. Existem muitas teorias a respeito delas. Algumas pessoas comentam que é uma aberração, um animal inventado pelo homem, geneticamente modificado. Alguns dizem que é um bicho que vive em um compartimento com uma gosma parecendo uma placenta e que o animal não tem cabeça. Outras pessoas falam que ele é forçado a comer 24 horas por dia para ganhar peso rapidamente. Ou seja, seria um monstro de bico e penas!

Prev 1 of 1 Next
Prev 1 of 1 Next

“Não é nada disso”, afirma o biólogo Guilherme Domenichelli, autor do livro “Girafa tem torcicolo?“. O chester nada mais é do que um frango grande. Ele é vendido desde o ano de 1983 pela empresa de alimentos Perdigão. Na época, o chester foi lançado para concorrer com a Sadia, que vendia muito bem o peru congelado. Só que o chester não é um frango comum. Mede 60 centímetros de altura e pesa cerca de 4 quilos. É uma raça diferente de frango. É isso mesmo: existem raças nos frangos, assim como nos cachorros e nos gatos.

O chester é um frango selecionado por cruzamentos. O primeiro “frangão” foi importado dos Estados Unidos pela Perdigão em 1979 e, um ano depois, deu origem ao chester por meio de  melhoramento genético . O uso dessa técnica é muito comum na indústria de alimentos. A ave especial é resultado do cruzamento das melhores linhagens de frango existentes no mercado. Graças a esse trabalho, a ave que conhecemos hoje se diferencia das demais por oferecer mais peito, ou seja, a parte nobre da ave.

Créditos: Divulgação/ BRF

Mas é uma ave cheia de hormônios? Não são usados hormônios para crescimento do chester nem das outras aves que consumimos. Primeiramente, porque o uso é  proibido por lei  no Brasil desde 2004. Segundo a Perdigão, a alimentação do chester é 100% natural, baseada em milho e soja, “sem adição de qualquer tipo de medicamento, antibiótico ou hormônio anabolizante para aumentar o seu crescimento e desenvolvimento”. A Perdigão não divulga imagens do chester vivo, e as informações disponíveis são escassas.  Sua produção é controlada e a venda paralela é proibida, para manter o bicho exclusivo da marca Perdigão.

Web Stories

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

É verdade que as baleias cantam?

É verdade que as baleias cantam?

Muitas espécies de baleias cantam, sim! Elas emitem sons que se propagam por todo o oceano. O que não se sabe ao certo é qual a verdadeira finalidade de todo o repertório de músicas. Uma das espécies que mais gosta de cantar é a beluga - tanto que os antigos...

Por que a abelha morre ao picar uma pessoa?

Por que a abelha morre ao picar uma pessoa?

As espécies nativas ou brasileiras, como jataí, mandaçaia e arapuá, não possuem ferrão e, portanto, não oferecem perigo. Já as européias, que posteriormente foram cruzadas com as africanas e hoje recebem o nome de "africanizadas", são muito perigosas! Algumas delas...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This
A história do Hard Rock Cafe Curiosidades sobre o Biscoito Globo Como foi criada a Copa do Mundo Curiosidades sobre o Super Dínamo Os doutores mais famosos da ficção – parte 2