Como se comemora o Natal em 20 países

1. Austrália
Assim como ocorre no Brasil, o Natal da Austrália acontece no verão. Diferentemente de nós, eles adaptaram a tradição ao clima quente. Por isso, na véspera, alguns australianos comemoram com um piquenique organizado no campo ou na praia. O cardápio é variado e inclui pratos tradicionais, como peru, presunto e pudim de ameixa, e de origem aborígene, como canguru defumado, molho de brandy e merengue com nozes locais. Eles também decoram as casas com muitas flores e plantas.

2. Bélgica
A Bélgica é um dos únicos países no mundo em que o bom velhinho não é conhecido como Papai Noel. Lá, a tradição de que só os bem-comportados ganham presente de Natal é levada a sério. No dia 4 de dezembro, São Nicolau visita a casa de todas as crianças para saber quem se comportou direitinho. Dois dias depois, ele volta para pôr os presentes nas cestinhas dos meninos e meninas que passaram no teste. Em contrapartida, as crianças deixam cenouras para alimentar as renas do velhinho.

3. China
O costume de se comemorar o Natal ainda é novo na China. Algumas pessoas montam árvores artificiais em suas casas, decorando-as com enfeites feitos de papel, como flores e lanterninhas. As crianças penduram meias na sala e ficam à espera de Papai Noel. O bom velhinho é chamado pelos pequenos de Dun Che Lao Ren (homem velho do Natal, em chinês). Em Hong Kong, o Natal é conhecido como Ta Chiu, uma cerimônia de renovação e paz. Uma das tradições é queimar uma lista com os nomes dos moradores da região, na esperança de que o papel chegue até o céu. 

4. Espanha
Para os espanhóis, nada é mais importante do que o presépio, montado tanto pelos adultos como pelas crianças. À meia-noite da virada do dia 24 para o dia 25 de dezembro, uma vela é acesa do lado do Menino Jesus. As crianças esperam até dia 6 de janeiro para receber os presentes, pois quem os entrega não é o Papai Noel, mas os três reis magos. Na cidade de Barcelona, bonecos de personalidades fazendo cocô também viraram uma tradição natalina. É isso mesmo: fabricados desde o século XVIII, as figuras simbolizam prosperidade e esperança. O jogador de futebol Ronaldo e políticos como Lula, Barack Obama e Hugo Chávez já ganharam suas respectivas versões.

5. Estados Unidos
O Natal americano é um dos mais iluminados do mundo. Há lâmpadas por todas as partes: em casas, prédios, lojas e ruas. Os presentes são abertos na manhã do dia 25 de dezembro. A reunião da família ocorre na hora do almoço, quando se serve o tradicional peru de Natal. Uma brincadeira muito popular da época é o Elefante Branco. Em vez de sortear o amigo-secreto, as pessoas trazem presentes, os colocam debaixo da árvore e decidem uma ordem para que cada um escolha um pacote. Os participantes podem optar por roubar um presente que já foi escolhido.

6. França
Os franceses comemoram o Natal e o Ano Novo repetindo a mesma festa, inclusive a troca de presentes. O doce típico é o buche, feito de marzipã coberto com chocolate e em forma de tronco de árvore. Há também a tradição de se deixar queimar uma tora de madeira da noite de Natal até a virada, com o objetivo de garantir uma boa colheita no ano seguinte. O Papai Noel francês (Père Noel) tem como ajudante o Père Fouetard, personagem encarregado de informar ao bom velhinho quais crianças se comportaram bem durante o ano.

7. Holanda
O Natal é comemorado pelos holandeses em 6 de dezembro, dia de São Nicolau. Esse é o dia da ceia e da troca de presentes. O Papai Noel holandês é chamado de Sinterklaas. Ele chega montado em um cavalo branco, acompanhado do ajudante Zwarte Pieten, responsável por limpar as chaminés das casas. Sinterklaas carrega ainda um livro onde estão registradas todas as ações – boas e más – feitas pelas crianças durante o ano.

8. México
Do dia 16 a 24 de dezembro, são realizadas as Posadas, procissões que simbolizam o caminho feito pelos pais de Jesus antes de o menino nascer. Os participantes vão de casa em casa pedindo abrigo até serem recebidos por alguma família. La piñata é um grande enfeite cheio de doces, em forma de pássaro, avião ou boneca, que fica pendurado na árvore. As crianças usam uma varinha para furar o enfeite e fazer os doces despencar. Isso tudo com os olhos vendados.

9. Portugal
Na véspera do Natal, os portugueses costumam comer bacalhau. Depois, no almoço de 25 de dezembro, o prato mais tradicional é o cordeiro ao forno. Há também o Bolo Rei, dentro do qual o anfitrião esconde um pequeno presente. Quem encontra a fatia afortunada se responsabiliza em providenciar a receita no ano seguinte. Também é costume realizar uma ceia extra nas primeiras horas da manhã de Natal, a consoada. Faz parte do ritual incluir mais lugares à mesa para as alminhas a penar (almas perdidas). Os povos antigos ofereciam sacrifícios aos mortos para garantir boas colheitas.

10. Alemanha
Quatro domingos antes do Natal, as famílias mantêm a tradição de fazer a Coroa do Advento, formada por quatro velas. A cada domingo, uma vela é acesa. A árvore é decorada com os "pfefferkuchen", bolachinhas recobertas de glacê colorido.

11. Áustria
Há presépios montados por toda parte e as árvores de Natal são iluminadas por velas. Para anunciar a Missa do Galo, músicos tocam trombetas nas torres das igrejas. Nas igrejas, os fiéis cantam Noite Feliz, segurando lanternas em suas mãos.

12. Bangladesh
Neste país asiático, os cristãos decoram a entrada de casas e de igrejas com bananeiras. Fazem arcos utilizando folhas das bananeiras e pedaços de bambu. Depois, colocam óleo e "forram" as paredes das casas, de modo que elas fiquem cheias luz.

13. Etiópia
Neste país africano, o Natal é comemorado no dia 6 de janeiro. Há um jogo tradicional ligado ao Natal, o "Ko-lee", parecido com o hóquei, em que os tacos são gravetos e a bola é feita de madeira. Isso tudo para relembrar a aventura dos pastores na noite em que nasceu o menino Jesus.

14. Grécia
Os gregos têm por tradição saborear os kurabiedes, um doce amanteigado especialmente distribuído para crianças em visita a parentes. A refeição que marca a data é realizada apenas no almoço do dia 25, já que se jejua na véspera de Natal. A troca de presentes, por sua vez, ocorre apenas em 31 de dezembro. Em vez de decorar as árvores, eles também preferem enfeitar barcos.

15. Japão
O Natal não costuma ser comemorado pela população majoritariamente budista e xintoísta. Mesmo assim, os jovens aproveitam a data para se encontrar em lanchonetes e comer bolo. Há também no país uma escola para Papais Noéis, que ensina a fazer o "ho-ho-ho" perfeito, a andar como autênticos bom velhinhos e a entregar de forma correta os presentes.

16. Paquistão
Dia 25 de dezembro é feriado em memória de Jinnah, o fundador do Paquistão. Os amigos cristãos se visitam e trocam presentes e cartões. Nas cidades de Urdu e Punjabi, o Natal é chamado de "o grande dia". As pessoas se vestem de roupas claras, representando felicidade. Cumprimentam-se dizendo "que o Natal abençoe você".

17. Rússia
O Natal não é reconhecido oficialmente. Mas, de 25 de dezembro a 5 de janeiro, os russos celebram o Festival do Inverno, tão importante quanto o nosso Natal. As pessoas decoram as chamadas "Árvores de Ano Novo". Um personagem parecido com o Papai Noel veste-se com roupa vermelha, usa barbas brancas e botas pretas. Sua ajudante chega badalando um sininho no dia do ano novo. Há russos que comemoram o Natal no dia 6 de janeiro. As crianças recebem presentes no primeiro dia do ano. 

18. Suécia
As famílias suecas iniciam a comemoração do Natal em 13 de dezembro, dia de Santa Lúcia. A filha mais velha da família serve café e pães doces a todos, vestindo um robe branco, um cinto vermelho e uma coroa de velas acesas. Dois pratos bem tradicionais são o pão de gengibre e o peixe desidratado assado na manteiga. 

19. Suíça
O país promove todos os anos um mergulho no lago Genebra, em Genebra. Dezenas de pessoas fantasiadas de Papai Noel e rena do nariz vermelho participam do evento. Há também uma competição para premiar o melhor "bom velhinho" do mundo. Os candidatos participam de provas como corrida de trenó e escalada de chaminé. 

20. Zimbábue
Na manhã de 25 de dezembro, as crianças cantam canções natalinas nas igrejas. A grande refeição, preparada pelas mulheres, é servida à 1 hora da tarde. Não pode faltar no cardápio carne de boi ou de cabra, pão, geleia e chá. À noite, depois do jantar, os adultos se reúnem para cantar música gospel.

Livro traz a origem das datas e festas.